Micromazza recebe Prêmio Melhores Fornecedores Petrobras 2018

Imagem

Em 2017 a Petrobras retomou o programa anual de premiação dos melhores fornecedores, visando reconhecer publicamente o seu melhor parceiro em produtos e serviços. No caso de produtos, consideraram aqueles que melhor lhes atenderam nos quesitos: preço, cumprimento aos prazos de entrega, melhores índices de qualidade e atendimento às especificações técnicas, refletindo em baixas não conformidades na fabricação e no seu sistema de pós-vendas.

Estimulados por essa retomada da Petrobras, iniciamos em 2018 um projeto chamado “Rumo ao Prêmio Petrobras 2018”, que movimentou toda a empresa nesse objetivo.

Em março de 2019 fomos eleitos o MELHOR FORNECEDOR DE VÁLVULAS PARA A PETROBRAS, dentre grandes players mundiais do segmento de Óleo&Gás.

Esse prêmio chegou como um presente para a Micromazza, pois em Abril comemoramos 26 anos de atuação no mercado de válvulas. Este reconhecimento engrandece o trabalho de toda a equipe, que diariamente constrói a história de sucesso com foco em valores éticos, sociais, disciplina, inovação, segurança e respeito à todos.

Nesse momento de alegria, a Micromazza divide essa premiação e agradece aos seus funcionários, fornecedores e parceiros de jornada.

Novos projetos de Válvulas Micromazza

A Micromazza ao longo do ano de 2018 trabalhou intensamente nas melhorias de seus produtos e criação de novos, com o objetivo de satisfazer os clientes fidelizados e conquistar novos mercados.

Foram realizadas otimizações e melhorias de projetos já existentes, bem como a criação de novos produtos.

A Figura abaixo apresenta imagens de alguns projetos recentes desenvolvidos pela Micromazza.

Conclui-se que o trabalho realizado pelo projeto e desenvolvimento juntamente com a colaboração de todos os setores da empresa, gera satisfação dos clientes e mantém a empresa no caminho do progresso e melhoria contínua.

No site Micromazza é possível visualizar o catálogo atualizado de produtos: http://www.micromazza.com.br.

Fonte: Engenharia Micromazza

Wenmazza realiza trabalhos de manutenção em válvulas

A Wenmazza buscando novos negócios e desenvolvimento de parcerias junto aos clientes direciona-se para o mercado de manutenção corretiva, preventiva, reforma completa e modificação de projetos, se necessário, adequando-se totalmente as necessidades do cliente.

Sua equipe está capacitada e equipada com todo ferramental para execução dos serviços de desmontagem, testes de recepção, calibração, emissão de relatórios e fornecimento de novas peças. Para melhor atender a seus clientes foi adquirida nova bancada de teste. A mesma pode atender o teste hidrostático de todos os ratings da norma API 6A. Testes que podem chegar a pressões de até 35.000 PSI (2.461 kgf/cm²).

Abaixo, imagens de uma válvula reparada. São válvulas de grande porte e alta pressão, em sua grande maioria são de fabricantes e marcas internacionais.

A Wenmazza firma sua marca com um novo diferencial em seu escopo e preparada para atender as demandas de produto nas linhas API6A e API6D.

 

SIPAT 2018 Micromazza / Wenmazza

O Setor de Segurança, juntamente com a CIPA realizaram a SIPAT – Semana Interna de Prevenção de Acidente de Trabalho de 05 a 09/11/18, onde foi abordado o seguinte tema: “Seu maior patrimônio é a VIDA, sua maior proteção é a PREVENÇÃO”.

Conforme a programação, foi realizado um treinamento com o Fisioterapeuta Hoviler Bisinella para explicar o que é ERGONOMIA, dando dicas de postura no trabalho e postura corporal. Em setembro deste ano a Micromazza e Wenmazza iniciaram o levantamento de ANÁLISE ERGONÔMICA, a fim de melhorar o local de trabalho dos funcionários e preservar sua saúde.

Também foi oferecida uma palestra com o Dr. Júlio Papini, novo médico que atende nas empresas Micromazza/Wenmazza, com o tema QUALIDADE DE VIDA.

E, seguindo com o tema prevenção, em parceria com a Unimed, foi feita a verificação da saúde: HGT e pressão arterial, onde participaram 74 funcionários.

O departamento de segurança juntamente com os integrantes da CIPA agradecem a participação de todos.

 

Fonte: Departamento de Segurança / CIPA

Reconhecimento da BrasFELS à Micromazza

BrasFELS é um estaleiro do “Grupo Keppel Fels” situado em Angra dos Reis – RJ. É adequado para reparos offshore e construções de grande porte, como por exemplo, a construção das plataformas para exploração de petróleo. Ele tem capacidade de processar 50 mil ton de aço por ano.
No mês de outubro o Estaleiro iniciou as obras de construção e montagem dos módulos do FPSO MV30 que será operado pela MODEC, no qual a Micromazza fornecerá mais de 5.000 válvulas esfera.
No período de 2016 – 2018 a Micromazza forneceu diversas válvulas para o estaleiro, o qual fez a integração de módulos para as plataformas P66, P67, P68, P69 e MV29. Atualmente estas plataformas operam no PRÉ-SAL brasileiro.

CRITÉRIOS AVALIADOS PELA BRASFELS:
I. Prazo de Entrega;
II. Período de Cotação;
III. Adesão aos padrões e condições BrasFELS;
IV. Atendimento;
V. RDFA;
VI. Notas Fiscais;
VII. Código de Conduta;

Feriado da Revolução Farroupilha!

Prezados!

Informamos que as unidades do Grupo Micromazza, Micromazza e Wenmazza, estarão fechadas na sexta-feira, dia 21 de setembro de 2018 devido ao feriado estadual “Revolução Farroupilha”. As atividades serão retomadas na segunda-feira, dia 24/09, em horário normal.

Dear,

Please be informed that the Micromazza Group companies, Micromazza and Wenmazza, will be closed on Friday, September 21, 2018 in observance of the state holiday “Revolução Farroupilha”. Micromazza and Wenmazza will resume on Monday, September 24, 2018, at normal time.

Comunicado-feriado

 

Submarino Riachuelo receberá os últimos equipamentos antes de ser lançado ao mar

O Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) prevê a construção de 4 submarinos convencionais S-BR, derivados dos submarinos franceses classe Scorpéne, cujo projeto foi desenvolvido pela empresa estatal francesa DCNS, hoje denominada Naval Group, e construído sob a fiscalização da Marinha do Brasil. Depois dos submarinos convencionais, a  Marinha construirá o primeiro Submarino com Propulsão Nuclear (SN-BR), este já totalmente projetado pela Marinha, através do conhecimento absorvido com a transferência de tecnologia adquirida no projeto dos submarinos convencionais.

O Riachuelo, com propulsão diesel elétrica, é o primeiro dos quatro submarinos que estão sendo construídos simultaneamente na Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas – UFEM/Nuclep, no Rio de Janeiro. Foi transportado para o EBN – Estaleiro e Base Naval da Marinha, em Itaguaí, onde será acabado e lançado ao mar, provavelmente em junho desse ano. Ele está praticamente pronto. O cronograma prevê que o cabeça de classe, o Riachuelo, será lançado ao mar, mas isso não significa que ele será imediatamente transferido ao setor operativo da Marinha do Brasil. Antes, passará por diversos testes de mar que tem por objetivo aferir e certificar os seus sensores, sistemas de combate, etc. O Riachuelo deverá, por exemplo, realizar teste de profundidade máxima e lançar um torpedo. A previsão é para que o Riachuelo seja comissionado ainda em  2018.

Essa nova etapa do PROSUB – projeto de fabricação de submarinos, desmistifica o receio de paralização do projeto por consequência da crise na economia do país, prova a integridade e determinação na condução/gestão da Marinha, como também é um resgate da competência da engenharia brasileira. A finalização do Riachuelo é um marco para a tecnologia brasileira no desenvolvimento de um projeto de tamanha envergadura. O Brasil com essa realização está preste a ser a sétima potência no mundo a ter know how para fabricar submarinos e a terceira nação do mundo a projetar e construir submarinos com propulsão nuclear.

Esse projeto inova não só pelo seu ineditismo tecnológico, mas também pela  construção de uma complexa base de fabricação e operação de submarinos da Marinha visando assegurar a soberania na plataforma continental do Brasil. Além disso, como terceiro objetivo, o projeto apresenta alto índice de nacionalização, exatamente para  desenvolver uma indústria de defesa, visando manter esses equipamentos operando ao longo da sua vida operacional.

A Micromazza entrou de cabeça nesse desafio tecnológico, fornecendo as válvulas mais complexas dos submarinos convencionais e trabalhando fortemente para fornecer as válvulas críticas e não críticas do projeto do submarino de propulsão nuclear, que serão gerenciados pela Marinha e não mais pela Naval Group.

Essa experiência tem sido desafiadora para a Micromazza, não apenas pela complexidade do projeto, mas também, pelo tratamento de segredo militar atribuído. Não podendo deixar de destacar, a obrigação de plena transferência de tecnologia exigida pela Marinha, gerando também a dificuldade nessa absorção, por aspectos mercadológicos futuros, além do desafio da língua e diferença cultural.  Mas, a superação dessas dificuldades, nos enche de orgulho, pois  transcorreu como foi a história da Micromazza nessa trajetória dos 25 anos, com muita luta, garra e vitória.

Fonte: ASCOM Micromazza