SIPAT 2018 Micromazza / Wenmazza

O Setor de Segurança, juntamente com a CIPA realizaram a SIPAT – Semana Interna de Prevenção de Acidente de Trabalho de 05 a 09/11/18, onde foi abordado o seguinte tema: “Seu maior patrimônio é a VIDA, sua maior proteção é a PREVENÇÃO”.

Conforme a programação, foi realizado um treinamento com o Fisioterapeuta Hoviler Bisinella para explicar o que é ERGONOMIA, dando dicas de postura no trabalho e postura corporal. Em setembro deste ano a Micromazza e Wenmazza iniciaram o levantamento de ANÁLISE ERGONÔMICA, a fim de melhorar o local de trabalho dos funcionários e preservar sua saúde.

Também foi oferecida uma palestra com o Dr. Júlio Papini, novo médico que atende nas empresas Micromazza/Wenmazza, com o tema QUALIDADE DE VIDA.

E, seguindo com o tema prevenção, em parceria com a Unimed, foi feita a verificação da saúde: HGT e pressão arterial, onde participaram 74 funcionários.

O departamento de segurança juntamente com os integrantes da CIPA agradecem a participação de todos.

 

Fonte: Departamento de Segurança / CIPA

Prosub abre novos mercados para empresas brasileiras

O Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) da Marinha do Brasil (MB) conta com o apoio de empresas brasileiras para a nacionalização dos itens dos submarinos. Uma das empresas já contratadas foi a Micromazza, responsável pela criação das válvulas de casco dedicadas a submarinos e a navios de superfície. O contato com a Marinha foi feito pelo estaleiro francês DCNS, responsável pelo projeto dos quatro submarinos convencionais. “Na época estávamos em pleno vapor com o mercado de óleo e gás (O&G), com encomendas para os empreendimentos da Petrobras e não nos interessamos. Mais na frente, já com a visão de ampliar nossos mercados de atuação, decidimos entrar no negócio”, conta o gerente da Micromazza Walter Câmara.
A empresa gaúcha de Vila Flores tem 23 anos de mercado e nunca tinha trabalhado fornecendo às Forças Armadas ou à área de defesa e segurança. A oportunidade abraçada abriu um novo nicho de mercado. “O que esperamos como retorno comercial é que possamos fornecer esses produtos a outros clientes, pelo cadastro internacional OTAN, da indústria de defesa”. Empresas brasileiras podem se cadastrar na Otan através do sistema de catalogação do Ministério da Defesa.

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

De acordo com Câmara, o projeto de nacionalização da válvula durou dois anos. “O nosso produto levou dois anos. Entre o treinamento, qualificação do processo exigido pelo contratante, qualificação dos processos que entendemos que poderíamos nacionalizar, testes de protótipos, desenvolvimento/adaptação da nossa capacitação fabril para atender plenamente as exigências do projeto e fabricação e teste do primeiro lote de fabricação”, explicou.

A válvula desenvolvida agradou tanto que é apontada pela Marinha como um dos cases de sucesso do Prosub. “A participação em um novo projeto, nos força sair do cotidiano e todos ganham, a empresa e as pessoas, pois se somam experiências e esforço na obtenção de bons resultados. O aprendizado obtido oportuniza algumas melhorias em nossos produtos, mais também temos convicção que também proporcionamos algumas experiências aos contratantes que também oportunizarão melhorias nos seus projetos”, conclui Câmara.

As demandas da Marinha para a nacionalização dos itens dos submarinos são feita principalmente através das federações das indústrias dos estados e da Abimde. Segundo o coordenador do projeto, Almirante Max Hirschfeld, há espaço para novas empresas no programa. A produção, pelas empresas brasileiras, de peças, equipamentos, materiais e sistemas, que façam parte do pacote de material nacional dos submarinos convencionais previstos no Prosub, permite que, ao final do processo de nacionalização, elas sejam capazes de produzir material de forma independente e autônoma. Muitos desses materiais têm uso dual, podendo ser empregados em outros setores da indústria.

submarino-clase-scorpene2
Fonte: Indústria de Defesa & Segurança

Válvula Esfera equipada com Atuador Pneumático Micromazza

Válvulas esfera são basicamente de funcionamento on-off, na qual uma esfera é utilizada como obturador com um orifício passante. Este descreve um movimento rotacional de 0° a 90° em relação ao sentido de escoamento do fluido na tubulação ou recipiente para abrir e fechar. Na posição aberta, o furo da passagem da esfera fica totalmente alinhado com a tubulação, permitindo a vazão do fluido. Na posição fechada, o orifício da esfera fica perpendicular ao sentido do escoamento do fluxo, efetuando o boqueio da passagem do fluido [1] [2] [3].

Algumas vantagens da utilização de válvulas do tipo esfera [3] [4]:

• Abertura rápida;
• Perda de carga considerada nula em válvulas com passagem plena e na posição de totalmente aberta;
• Tamanho e peso reduzidos;
• Útil com praticamente todos os tipos de fluidos presentes em uma unidade industrial;
• Pode se acionada com alavanca manual, redutor manual, atuador elétrico, hidráulico, eletro-hidráulico ou pneumático.

Os atuadores são dispositivos fixados em válvulas que produzem a força motriz necessária para movimentar o obturador da válvula. Sua função é converter um comando vindo de um controlador em um ajuste físico na abertura e fechamento da válvula [4] [5].

Existem vários tipos de atuadores, porém os mais utilizados são os pneumáticos. Os projetos destes equipamentos são considerados, versáteis e econômicos. Utilizam ar comprimido como sua principal fonte de energia para movimentar o obturador da válvula. Os modelos mais utilizados em válvulas do tipo esfera são: simples ação com retorno por mola e dupla ação [4] [6] [7]:

• Simples ação com retorno por mola: utiliza-se ar comprimido para produzir trabalho em um único sentido de movimento. O retorno é efetuado por ação de molas quando o ar é exaurido da câmara de ação. Dependendo da aplicação este atuador pode ser configurado na posição de falha conveniente para o processo em casos de pane pneumática ou elétrica. Caso ocorra falta de ar ou energia elétrica, as molas do atuador irão distender e movimentar o pistão do atuador, levando a válvula para a posição de falha totalmente aberta ou totalmente fechada;

• Dupla ação: utiliza ar comprimido para produzir trabalho em ambos os sentidos de movimento para avanço e retorno. Quando uma câmara está admitindo ar à outra está em comunicação com a atmosfera. Uma vantagem é que não possui molas, com isso é possível dimensionar atuadores mais leves e compactos se comparados com os de simples ação. Porém a desvantagem do atuador dupla ação é que em caso de falta de ar o mesmo permanecerá na posição em que se encontra, não retornando para uma posição de falha segura.

No geral as vantagens de utilização dos atuadores pneumáticos são [4] [6] [7]:

• Força e torque elevados;
• Tamanho compacto;
• Leveza;
• Pode operar em temperaturas elevadas;
• Resposta rápida;
• Segurança em operações;
• Baixo custo se comparado com outros tipos de atuadores.

Portanto conclui-se que a união da válvula do tipo esfera com atuadores pneumáticos garante uma solução eficaz para diversas aplicações da indústria que envolve gerenciamento de fluidos.

Visando atender as exigentes solicitações de mercado tais como, qualidade, preço e prazo de entrega, o grupo Micromazza, realiza a fabricação e comercialização de válvulas do tipo esfera nos diâmetro de NPS (1/4″ a 42”) e nas classes de pressão 150 a 2500 e também atuadores pneumáticos tipo pistão, simples e dupla ação. A figura 1 apresenta uma fotografia de uma válvula do tipo esfera NPS 3” CL300 equipada com atuador pneumático simples ação Micromazza [8].

valvula-atuada-micromazza

Figura 1
1) Válvula esfera NPS 3” CL300;
2) Atuador Pneumático simples ação retorno mola;
3) Filtro Regulador;
4) Sistema de Monitoração.

SIPAT 2015 – Micromazza / Wenmazza

A SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidente de Trabalho) tem como finalidade orientar e conscientizar os funcionários sobre a importância da prevenção de acidentes e doenças no ambiente de trabalho e fazer com que os funcionários resgatem valores esquecidos pelo corre-corre do dia a dia.
Na SIPAT os assuntos relacionados a saúde e segurança do trabalho são evidenciados, buscando a efetiva participação dos funcionários, envolvendo a direção da empresa.
A CIPA e SIPAT não devem ser vistas como mero cumprimento da legislação, mas sim, como a continuidade dos trabalhos voltados para a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais, onde a lucratividade está na promoção da saúde, aumento da produtividade e valorização da vida.
O Setor de Segurança, juntamente com a CIPA realizou a SIPAT  no período de 16 à 20/11/2015, onde foi abordado o tema EPI’s.
Foi realizado o concurso interno de frases contando com 28 participantes. O vencedor foi o colega do Setor de Teste Lacir Mezzalira com a frase: EPI’s, não use por obrigação, mas pela sua proteção.

Uso correto do Protetor Auricular

Uso correto do Protetor Auricular

Treinamento sobre o uso correto dos EPI's, com o TST Francisco Francesquetti.

Treinamento sobre o uso correto dos EPI’s, com o TST Francisco Francesquetti.

Frase vencedora que compôs o cartaz da  Semana da Sipat

Frase vencedora que compôs o cartaz da
Semana da Sipat

A abertura da semana foi com Palestra Motivacional com o palestrante Dr. Giovani Antoniolli, onde nos deixou uma mensagem sobre a situação de hoje e o que devemos fazer para manter a nossa auto estima.

A abertura da semana foi com Palestra Motivacional com o palestrante Dr. Giovani Antoniolli, onde nos deixou uma mensagem sobre a situação de hoje e o que devemos fazer para manter a nossa auto estima.