Novos projetos de Válvulas Micromazza

A Micromazza ao longo do ano de 2018 trabalhou intensamente nas melhorias de seus produtos e criação de novos, com o objetivo de satisfazer os clientes fidelizados e conquistar novos mercados.

Foram realizadas otimizações e melhorias de projetos já existentes, bem como a criação de novos produtos.

A Figura abaixo apresenta imagens de alguns projetos recentes desenvolvidos pela Micromazza.

Conclui-se que o trabalho realizado pelo projeto e desenvolvimento juntamente com a colaboração de todos os setores da empresa, gera satisfação dos clientes e mantém a empresa no caminho do progresso e melhoria contínua.

No site Micromazza é possível visualizar o catálogo atualizado de produtos: http://www.micromazza.com.br.

Fonte: Engenharia Micromazza

Wenmazza realiza trabalhos de manutenção em válvulas

A Wenmazza buscando novos negócios e desenvolvimento de parcerias junto aos clientes direciona-se para o mercado de manutenção corretiva, preventiva, reforma completa e modificação de projetos, se necessário, adequando-se totalmente as necessidades do cliente.

Sua equipe está capacitada e equipada com todo ferramental para execução dos serviços de desmontagem, testes de recepção, calibração, emissão de relatórios e fornecimento de novas peças. Para melhor atender a seus clientes foi adquirida nova bancada de teste. A mesma pode atender o teste hidrostático de todos os ratings da norma API 6A. Testes que podem chegar a pressões de até 35.000 PSI (2.461 kgf/cm²).

Abaixo, imagens de uma válvula reparada. São válvulas de grande porte e alta pressão, em sua grande maioria são de fabricantes e marcas internacionais.

A Wenmazza firma sua marca com um novo diferencial em seu escopo e preparada para atender as demandas de produto nas linhas API6A e API6D.

 

Micromazza implementa Sala Limpa para Válvula Esfera de uso Criogênico e Oxigênio

A Micromazza fabrica válvulas para uso criogênico e oxigênio. Este tipo de aplicação exige que a válvula esteja isenta de contaminantes que possam ter contato com o fluido e promover reação indesejada ou falhas catastróficas.

Foram desenvolvidos procedimentos com requisitos para limpeza das válvulas e seus componentes, quando suas superfícies são expostas ao fluído; considerando concentração volumétrica igual ou superior a 23,5% de Oxigênio ou ar enriquecido de Oxigênio. Há previsão de utilização da mesma forma, durante partidas para operação ou degelo de um sistemas em forma liquida ou gasosa e serviço com Nitrogênio ou Argônio, em seu uso geral.

As válvulas passam por limpeza de seus componentes antes de sua montagem final, em ambiente controlado, não sendo submetidas a qualquer exposição imprópria para o uso, tais quais elementos que desprendam resíduos, partículas ou fibras, hidrocarbonetos ou ferramentas contaminadas.

Todas as ferramentas, máquinas, suprimentos ou colaboradores que estiverem em contato com os componentes, possuem isolamento/proteção para não inserirem elementos não desejados na válvula.

Os produtos utilizados na limpeza da válvula são homologados. Todos foram testados de forma a garantir a limpeza dos componentes sem a presença de qualquer resíduo. Os possíveis contaminantes presentes no processo são identificados e definidos por grau de tolerância através de ensaios de Inspeção Ultravioleta.

Após limpeza, inspeção dos componentes, montagem e testes, a válvula é embalada seguindo os requisitos de limpeza estabelecidos na norma e tomadas às devidas precauções para assegurar que a mesma fique livre de contaminantes até o momento de sua utilização.

sala limpa micromazza IMG_3747

Fonte: Engenharia / Dpto  P&D Micromazza

Válvulas Micromazza

As válvulas fabricadas pela Micromazza podem ser utilizadas em diversos segmentos como: naval, químico & petroquímico, mineração, papel e celulose, máquinas e equipamentos para indústria alimentícia, de bebidas e laticínios, indústria sucroalcooleira, máquinas têxteis, máquinas e aplicações mecânicas em geral. Os produtos da Micromazza podem ser customizados, atendendo aos requisitos exigidos na aplicação.
A Micromazza possui um sistema de pós-vendas com equipe qualificada, que auxilia no processo de assistência técnica e pode oferecer peças de reposição, evitando prejuízos ao clientes.
Micromazza fornece seus produtos para grandes projetos à nível nacional e internacional que são realizados por empresas líderes na indústria de engenharia e construção.

Visite nosso site http://www.micromazza.ind.br ou entre em contato conosco l54l 3447.2700 ou l54l 3447.4300

DSC09800 IMG_0173-2 IMG_1771 IMG_4152 IMG_4171

Controle de Emissões Fugitivas em Válvulas

Começo a escrever este texto com uma frase de efeito que li em um dos artigos que pesquisei sobre emissões fugitivas: “Para assegurar a vida das próximas gerações, é necessário reduzir os poluentes liberados para o meio ambiente.” (revista PETRO&QUÍMICA Maio 2001).
Podemos notar que não é de hoje que se fala em controlar emissões de poluentes para o meio ambiente. É uma preocupação da maioria dos países no mundo, o controle das chamadas “Emissões Fugitivas”, pois além da questão ambiental, estas perdas de produtos podem resultar num custo significativamente alto para as indústrias.
Durante muito tempo houve a busca pelo vazamento zero. Cientificamente, profissionais sérios e bem informados sabem que isso não existe, mesmo com o uso de juntas e gaxetas dos mais diversos materiais e controle nos processos produtivos da rugosidade superficial das partes dos equipamentos que irão vedar, o que se consegue é o controle das emissões, tanto que nas normas construtivas de válvulas industriais, onde não é permitido vazamento o termo utilizado é SVV (Sem Vazamento Visível), pois sabe-se que há um vazamento muito pequeno que visualmente não é possível de se detectar, para isso é necessário o uso de equipamentos especiais, metodologia específica e pessoas qualificadas. O que se busca, na realidade é o controle do vazamento. Em se tratando de vazamento e controle, é necessário ter em mente que se fala em controle em ppm (partes por milhão), ou seja, que dependendo do fluído, um valor em ppm baixo mas que pelas características letais, toxicológicas ou de periculosidade podem causar comprometimento ambiental, riscos pessoais e acidentes sérios. Existem perdas indesejáveis de compostos orgânicos voláteis (em inglês VOC = Volatile Organic Compounds) através de eixos de bombas, compressores e agitadores, hastes de válvulas, válvulas de alívio de pressão, flanges e demais componentes de tubulação, que em condições normais, deveriam ocorrer de forma controlada. Estas perdas são conhecidas como Emissões Fugitivas (Fugitive Emissions).
Estas perdas indesejáveis, que individualmente representam um valor pequeno, quando consideradas no montante existente numa unidade de processo, resultarão numa emissão considerável. De acordo a EPA (Environmental Protection Agency), as Refinarias de Petróleo lançam aproximadamente 246.069 toneladas de Poluentes Orgânicos Voláteis anualmente, sendo que 62.000 toneladas são somente devidas às válvulas.
Os EUA foi o primeiro país a estabelecer um controle efetivo sobre as Emissões Fugitivas através de uma lei federal conhecida como Clean Air Act Amendments (CAA), estabelecida em 1970 pela EPA Agência de Proteção Ambiental dos EUA em conjunto com as indústrias. O CAA estabeleceu a relação dos Poluentes Voláteis Nocivos do Ar (Volatile Hazardous Air Poluents), conhecidos pela sigla VHAP.
A Alemanha tem um regulamento de controle de poluição do ar intitulado “Instruções Técnicas sobre Controle de Qualidade do ar” (Technische Anleitung zur Reinhaltung der Luft) que é comumente referido como TA Luft.
Considerando o ambiente industrial, é sabido que a grande maioria dos agentes poluentes, óxidos de Carbono, Nitrogênio e Enxofre, são provenientes da queima de combustíveis ou da evaporação de hidrocarbonetos. Estas emissões são parte do processo industrial e são sujeitas a controles específicos. O controle de Emissões Fugitivas desempenha também um importante fator na prevenção de acidentes. Os vazamentos não detectados são grande parte das causas dos incêndios e explosões nas indústrias.
Portanto, o estabelecimento de um programa de detecção e reparos dos vazamentos denominado nos EUA de LDAR (Leak Detection and Repair Program) ou Programa de Detecção de Vazamentos e Reparos, pode além de reduzir a poluição e os riscos de acidentes, também trazer benefícios econômicos.
A norma ISO 15848 – partes 1 e 2 – Válvulas Industriais – Procedimentos de medição, Teste e qualificação para emissões fugitivas especifica os procedimentos de teste, para avaliação de vazamento externo das vedações da haste da válvula e juntas de isolamento do corpo de válvulas destinadas para aplicação em poluentes voláteis do ar e líquidos perigosos.
A Micromazza já iniciou estudos para qualificar suas linhas de válvulas para emissões fugitivas atendendo assim as exigências deste mercado que não para de evoluir.

emissões fugitivas